Partilhas

Como organizar ideias

como-organizar-ideias
Tempo de leitura: 4 minutos

“Como organizar ideias” é um daqueles temas que nunca me ocorreria ser necessário a nível pessoal.

Se me perguntarem qual é o meu ponto forte, respondo rapidamente: “sou muito organizada“.

E é mesmo verdade. Quem me conhece, sejam amigos, colegas da universidade ou até ex-colegas de trabalho apontam esta como uma das minhas maiores qualidades.

De facto, eu gosto (e preciso) de trabalhar com método, com estrutura e com processos (o que não significa que seja rígida e inflexível, são coisas distintas, ok?)

Se estiver tudo muito disperso, fico completamente perdida e não sei por onde começar.

Por isso, foi um choque quando percebi que sou um autêntico desastre a nível de organização, ao assistir a uma talk da Simone Badana sobre Organização Criativa, no âmbito da conferência organizada no Dia Mundial da Criatividade.

Porque devemos organizar ideias?

Para mim, ter ideias na cabeça de coisas que gostava de fazer e um monte de notas espalhadas com artigos que vou lendo, seria algo normal no processo de quem ainda não definiu o que quer fazer.

Mas está errado!

Porquê?

Porque vim a descobrir que a falta de organização, mesmo no processo criativo, pode trazer grandes desvantagens.

Tal como mencionado na talk, é difícil para um criativo manter-se organizado pois passa muito tempo a ter ideias e a reunir conteúdo, esquecendo-se que, por vezes, tem material valioso algures num arquivo esquecido.

E isto revela outra falha muito frequente: passamos demasiado tempo a consumir conteúdo, em vez de passar à ação.

Nunca iremos saber tudo, mesmo que sejamos especialistas numa matéria.

Enquanto fazemos cursos, lemos livros, navegamos na internet e ouvimos podcasts, podemos estar a perder a oportunidade da nossa vida, simplesmente porque não estamos a colocar as nossas ideias em prática para saber se são válidas e o conhecimento só se integra quando passamos à prática.

Já tinha referido neste artigo a importância de passar à ação. Este é apenas mais um lembrete 😉

3 Passos para um processo de Organização Criativa

Se tivermos toda a informação condensada num único sítio e bem categorizada por temas, consegue-se uma melhor gestão de conteúdos e recursos, qualquer que seja o uso que se pretende dar.

De acordo com o processo explorado pela Simone Badana, indico os três passos para conseguir uma organização criativa:

1. Cria uma lista de todos os lugares onde anotas as tuas ideias

No meu caso, tinha conteúdo disperso em:

  • cadernos
  • documentos no computador
  • notas no Trello
  • links guardados no browser
  • notas no telemóvel
  • drafts no e-mail…

Assustador não é? Eu já aprendi a lição 😉

2. Reúne todo o material de pesquisa e referência sobre determinada ideia ou projeto e centraliza num só local

Eu utilizo uma plataforma para gestão de tarefas que se chama Trello.

Esta plataforma tem como principal característica permitir a colaboração entre equipas, mas eu sou fã mesmo para utilizar a nível pessoal e individual. Existem outras semelhantes que podes testar e ver qual se adapta melhor ao teu estilo, como o Evernote ou o Bublup.

O Trello permite criar um Board para um projeto e dentro desse Board várias listas com cartões que simbolizam tarefas.

Os cartões podem mover-se entre listas e entre Boards e pese embora o objetivo seja a gestão de tarefas, eu utilizo também para arquivar informação.

exemplo-trello

Depois de listar de todos os lugares onde tinha anotado ideias, criei um Board no Trello para cada tema e fui criando listas, consoante os assuntos de cada tema: referências, ideias para conteúdos, material de apoio, etc.

Se tiver vídeos ou podcasts, categorizo com uma etiqueta própria. Se tiver documentos arquivados numa pasta do computador ou notas sobre o assunto num caderno, crio um card para colocar esta referência e não me esquecer do conteúdo disperso que tenho à disposição.

O objetivo é simples: centralizar todo o conteúdo num único sítio.

3. Analisa este material regularmente

Analisa os arquivos que tens guardado vs ideias/projetos em que estás a trabalhar atualmente.

Desta forma podes eliminar as notas que já não fazem sentido e/ou estabelecer conexões entre conteúdos antigos e novos, dando lugar à criação de novas ideias.

Para finalizar, uma dica que me parece preciosa:

Reserva um dia da semana para criar ideias e um dia da semana para organizar conteúdo.

Ao seguir estes passos para organizar ideias, descobri imenso conteúdo que guardei entre 2011 e 2013 sobre empreendedorismo, altura em que frequentei vários workshops sobre o tema e criei um projeto por conta própria.

E este conteúdo tem-me sido muito útil na criação deste blogue.

Descobri também que frequentei uma formação este ano sobre Personal Branding, como se nunca tivesse ouvido falar neste conceito quando, na realidade, já tinha assistido a um workshop em 2013 sobre o tema…

De facto, se não praticarmos aquilo que aprendemos, não integramos o conhecimento, não colocamos nenhuma aprendizagem em prática.

Aprender é valioso, mas testar o que aprendemos dá-nos perspetivas completamente diferentes e abre possibilidades para fazermos muito mais do que aquilo que pensávamos.

Por isso, desafio-te a testares este método de organização e a colocar ordem nas tuas ideias.

Não te esqueças de contar o que descobriste 🙂

Seguimos juntos!

Créditos da imagem: Palomo Duarte on Flickr

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *