Carreira Mudança

Entrevista: Elsa Fernandes

Entrevista_Elsa_Fernandes
Tempo de leitura: 2 minutos

Esta entrevista faz parte da rubrica quinzenal publicada no Instagram: Segundas de Inspiração.

Histórias de quem trocou o certo pelo incerto

e de quem seguiu percursos profissionais diferentes dos convencionais.

Espero que te inspire.

Nome: Elsa Fernandes

O que fazes?

Trabalho como copywriter freelancer e ensino outros empreendedores e marketers a usarem a escrita para promoverem os seus projetos.

Quem és tu além daquilo que fazes?

Sou uma pessoa tranquila, que adora viajar e estar em contacto com a natureza. Gosto de livros, de gatos e de dias de sol. Não gosto de andar a correr, de grandes multidões e de sentir que o tempo passa tão depressa. 

O que deixaste na tua vida profissional passada?

O que ficou para atrás, na verdade veio comigo: a experiência de trabalho e a aprendizagem com as pessoas com quem me cruzei – colegas, chefias e clientes.

Como percebeste que querias deixar o trabalho por conta de outrem?

Quis mudar quando senti que já não estava a aprender e a desafiar-me no trabalho diário que fazia. Ser freelancer interessou-me pela possibilidade de trabalhar sempre em projetos diferentes e continuar a aprender.

Quanto tempo até dares o salto?

Entre tomar a decisão, preparar a mudança e avançar passou cerca de um ano.

Com que idade fizeste essa mudança?

35 anos.

Que desafios tiveste de ultrapassar para, hoje, poderes fazer aquilo que gostas?

Houve vários. Um desafio importante foi a gestão da parte burocrática e financeira quando comecei. Não existia toda a informação a que temos acesso hoje e senti-me perdida algumas vezes.

Precisei também de experimentar e errar até encontrar a oferta de serviços ideal, capaz de satisfazer quem trabalha comigo e de ser um trabalho de que gosto e que me motiva a continuar.

O que terias feito diferente?

Com a informação e a experiência que tenho hoje, teria dado o passo para a mudança mais cedo. Mas acredito que foi no momento certo para mim.

Um conselho para quem está insatisfeito com a sua vida profissional e quer dar o salto.

Arrisca. Não sem pensar, claro. Planeia e prepara-te, mas se sentes uma voz interior que te diz “vai”, vai. Se não correr como imaginas ou não gostares, podes sempre mudar novamente. 

Uma ideia ou um sonho que gostasses de tirar da gaveta.

Há várias ideias que quero pôr em prática. Fascina-me a palavra falada e gostava muito de voltar a ter um podcast. Numa perspetiva mais pessoal, quero voltar à universidade para estudar história da arte, que também me fascina.

Podes conhecer o trabalho da Elsa através do seu site, LinkedIn e Instagram.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.