fbpx

Sim, leste bem 🙂

Vou partilhar contigo as 4 estratégias que podes seguir para conseguir ficar no mesmo lugar, seguindo os padrões de sempre.

Ou seja, para te autossabotares! Preparado?

Técnica 1: Ignora as tuas ideias

Quando tiveres uma ideia, daquelas que te tiram o sono e te põem a magicar mil e umas coisas que podias fazer para dar certo, com quem podias falar e como iria funcionar… guarda-a carinhosamente na tua mente, não lhe faças nada, mesmo que outras ideias queiram brincar com ela.

NÃO LHE MEXAS!

Técnica 2: Desiste antes de começares

Se por acaso essa ideia conseguir ganhar força e começar a querer ação, levando-te a pesquisar e recolher informação, fazer planos e traçar estratégias… Pensa de imediato em tudo o que pode correr mal e

DESISTE!

Técnica 3: Ignora os teus instintos

No dia em que aquela ideia te voltar à cabeça a fazer a conversa de “era tão giro se tivesse resultado, eu poderia estar a sentir-me tão realizado”, fica atento, porque ela vai voltar à carga. Vai-te levar a sentir coisas que não sentiste antes, mais vontade ainda de fazer, de experimentar, de arriscar. Assim que sentires estas coisas, liga àquela pessoa que tu gostas muito e que sabes que adora estabilidade e segurança… ela vai convencer-te com os seus argumentos que tudo isso é uma loucura.

NÃO PENSES POR TI PRÓPRIO!

Técnica 4: Nunca mudes

E se de repente, quando estás na tua zona de conforto, sem ideias estimulantes, frustrado com a vida que escolheste, e aquela ideia que estava na tua cabeça aparecer à tua frente concretizada por alguém, aos pulos, alegre e contente, cheia de vida, como se alguém te tivesse assaltado a cabeça uma noite e roubado a ideia mais genial da tua vida: chora! Chora como se o mundo tivesse acabado, chora como se tivesses perdido a maior oportunidade da tua vida. Mas mantém-te assim, não aprendas nada com isso,

FICA QUIETO, NÃO MUDES!

Para saberes como surgiram estas estratégias brilhantes fica atento ao meu próximo artigo 😉

Seguimos juntos!

Créditos da imagem: Foto de Pixabay no Pexels

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *